ifevet.com/fr

Padrões radiológicos pulmonares: é preciso compreendê-los

Uma das tarefas mais comuns que os clínicos veterinários enfrentam é a interpretação de radiografias. A radiografia do tórax e a sua avaliação podem ser especialmente complicadas se não estivermos cientes dos padrões radiológicos e da anatomia torácica básica. Aqui está um breve resumo do que encontrará ao aceder ao webinar completo dado por Carlo Anselmi, Dip. ECVDI e Maria Frau, LV e radiologista no Pride Veterinary Hospital, Reino Unido.

Anatomia radiológica

Tanto os cães como os gatos têm quatro lobos pulmonares no lado direito (cranial, médio, caudal e acessório) e dois no lado esquerdo (cranial e caudal). Os quatro componentes anatómicos de um lóbulo pulmonar são: alvéolo (componente aerado), brônquios/bronquíolos, vasos sanguíneos e interstício.

Padrões pulmonares

A identificação dos padrões pulmonares representa o compartimento pulmonar mais afetado radiologicamente. Os padrões que podemos reconhecer são: brônquico, intersticial, alveolar, vascular e misto.

Padrão brônquico

O padrão brônquico representa a infiltração de células ou líquido na parede brônquica ou no espaço peribrônquico. Radiograficamente, resulta num aumento do número de “donuts” e de “carris de comboio”.

Padrão intersticial

O padrão intersticial pode ser dividido em duas categorias: estruturado e não estruturado.

Padrão intersticial estruturado: refere-se à presença de pelo menos um nódulo pulmonar. A diferenciação entre um nódulo pulmonar e a secção transversal de um vaso pulmonar pode ser difícil e levar a erros de diagnóstico.
Padrão intersticial não estruturado: deve-se à presença excessiva de líquido ou células no interstício pulmonar num padrão uniforme, em que os vasos pulmonares permanecem visíveis.

Padrão alveolar

O padrão alveolar consiste na substituição do ar no alvéolo por líquido ou, menos frequentemente, por células, resultando num aumento da opacidade do pulmão e na perda de visualização dos vasos pulmonares. Um dos achados radiográficos que indicam a presença de um padrão alveolar é a deteção de broncogramas aéreos. Outra indicação de um padrão alveolar é a deteção do chamado sinal lobar.

A identificação correcta de cada um deles permite estabelecer um diagnóstico diferencial e, assim, orientar melhor os testes de diagnóstico e/ou o tratamento do doente.

Padrão vascular

O padrão vascular refere-se à avaliação das principais artérias e veias. Um aumento ou diminuição destas pode indicar se o doente tem uma doença cardíaca ou extracardíaca.

Padrões mistos

Atualmente, a grande maioria das patologias pulmonares envolve mais do que um compartimento pulmonar, resultando num padrão misto. Ao mesmo tempo, um padrão pulmonar pode mascarar um segundo. Por conseguinte, a história clínica e os achados radiográficos devem ser sempre tidos em conta para formular um diagnóstico diferencial mais específico.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *